Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

É Desporto

É Desporto

Khalil Mack. O toque de Midas na defesa dos Bears

Khalil Mack liderou os Chicago Bears

O linebacker chegou a Chicago numa troca com os Raiders de Oakland no primeiro dia de setembro e não precisou de muito tempo para provocar um impacto imediato na defesa dos Bears. A exibição no Lambeau Field contra os Green Bay Packers foi memorável e teria sido o herói do dia se não houvesse um tal de… Aaron Rodgers.

 

Tem 27 anos, foi a quinta escolha do draft de 2014 e é considerado um dos melhores jogadores defensivos da NFL. O linebacker era o rosto da defesa dos Raiders mas não chegou a fazer um único jogo oficial depois da chegada de Jon Gruden ao posto de treinador da equipa californiana.

 

A renovação contratual estava num impasse e o novo timoneiro, que assinou um contrato válido por dez anos no valor de 100 milhões de dólares, preferiu trocar uma das suas estrelas em vez de se comprometer a um contrato que teria um peso significativo nas contas. Os Chicago Bears eram uma das equipas que estavam à espreita e avançaram rapidamente, oferecendo duas escolhas de primeira ronda (uma no draft de 2019 e outra no de 2020).

 

Onde os Raiders vacilaram, os Bears atacaram e não deram hipótese de fuga. Mack era o tipo de jogador que precisavam e fizeram questão de o mostrar com uma oferta de um contrato de seis anos avaliado em 141 milhões de dólares. A verba é recorde para um jogador defensivo.

 

Estreia de luxo

Mack foi uma dor de cabeça para os Packers

Khalil Mack pode não ter tido muito tempo para ganhar rotinas no sistema defensivo de Matt Nagy (treinador que se estreia em Chicago depois de ter desempenhado o cargo de coordenador ofensivo nos Chiefs nas duas temporadas anteriores) mas a qualidade intrínseca e a perceção perfeita do que está a acontecer a cada momento do jogo fizeram dele a maior estrela da primeira parte do primeiro jogo da temporada.

 

Em horário nobre, a jogar em Green Bay, no mítico Lambeau Field, Khalil Mack impressionou não só estatisticamente mas também na forma como liderou os seus colegas nos ataques às jogadas dos Packers comandadas por Aaron Rodgers – até sair por lesão – e DeShone Kizer.

 

Até ao intervalo, momento em que os Bears venciam por uns surpreendentes 17-0, Mack já tinha feito dois tackles, um sack que acabou com recuperação de bola e uma interceção que acabou em touchdown.

 

Mack estava em todo o lado. Era a estrela do jogo. Quando não era o foco principal da ação defensiva dos Bears, era quem atraía as atenções dos Packers, permitindo que outros também pudessem brilhar. Tudo parecia perfeito… até chegar a segunda parte.

 

Um quarterback do outro mundo

 

Khalil Mack fez tudo o que podia mas não estava à espera que no segundo tempo Aaron Rodgers regressasse da lesão e protagonizasse a exibição mais memorável do primeiro domingo de NFL na época.

 

O experiente quarterback conduziu os Packers a três touchdowns no quarto e último período do encontro e o ataque dos Bears, liderado pelo jovem Mitch Trubisky, deixou de carburar, permitindo a reviravolta da equipa de Green Bay (24-23).

 

«Preparei-me durante todo o defeso para o primeiro jogo da temporada e queria ter… impacto. Mas o mais importante é vencer estes jogos. É a única coisa que devemos ter em mente Odeio perder», disse Mack no final do encontro.