Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

É Desporto

É Desporto

A dupla inesquecível de «Momentos de Glória»

Especial Jogos Olímpicos (Paris-1924)

Harold Abrahams

Harold Abrahams e Eric Liddell compuseram uma dupla que ficou imortalizada no filme que retrata os caminhos que levaram aos Jogos Olímpicos de 1924, em Paris. Britânicos regressaram a casa com os títulos nos 100 e nos 400 metros e com uma medalha de bronze nos 200 metros.

O objetivo de Harold Abrahams era claro: tornar-se campeão olímpico dos 100 metros em Paris. Para isso, tinha um plano e fez o possível para não fugir um único centímetro à estratégia. Depois do fracasso nos Jogos Olímpicos de 1920, em Antuérpia, recorreu a Sam Mussabini com a intenção de precisar cada detalhe que seria necessário durante o hectómetro.

O arranque, a passada, a velocidade, tudo era importante na missão de Abrahams rumo ao ouro olímpico mas, por pouco, o inglês não teve oportunidade de expor todo o seu trabalho em pista: os resultados alcançados no salto em comprimento fizeram com que a seleção começasse por retirá-lo das provas de velocidade e destacá-lo na outra especialidade.

Abrahams fez finca-pé… em boa hora. Insistiu que queria correr os 100 metros e chegou a escrever, de forma anónima, uma queixa a um jornal britânico. O burburinho causado provocou a reviravolta na decisão e, à hora marcada, em Paris, lá estava Abrahams preparado para o hectómetro.

O esforço de meses surtiu efeito, com Harold a igualar o recorde olímpico de 10,6 segundos e a destronar a armada norte-americana rumo à medalha de ouro. Os britânicos poderiam ter contado com outro atleta na distância – o escocês Eric Liddell -, mas o facto de a final se disputar a um domingo provocou uma mudança de planos no devoto cristão.

Reorientando os objetivos para os 200 e 400 metros, Liddell regressou à Grã-Bretanha com duas medalhas: o título olímpico na distância maior e o bronze no duplo hectómetro. Abrahams não se deixou ficar e também acumulou a medalha de prata na estafeta dos 4x100 metros.

Praticamente seis décadas depois, a dupla – já morta – voltou a estar nas bocas do mundo graças ao filme «Momentos de Glória», que retrata tudo o que levou à participação nos Jogos Olímpicos de 1924. A película foi um sucesso de bilheteira – e entre a crítica – e ganhou um total de quatro Óscares – inclusive o de Melhor Filme - em seis nomeações.

O filme estreou três anos depois da morte de Harold Abrahams. Eric Liddell tinha morrido num campo de concentração japonês em 1945.