Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

É Desporto

Yulia Lipnitskaya. A anorexia terminou a carreira da campeã olímpica

yulia.jpg

Brilhou nos Jogos Olímpicos de Sochi com uma medalha de ouro na patinagem artística. Menos de quatro anos depois, com 19 anos, a russa decidiu acabar a carreira por motivos de saúde e a mãe revelou que está a ser tratada para a anorexia. «Será que tenho de ter 37 quilos para sempre só para deixar toda a gente feliz?» 

Serafim Todorov. O último homem a derrotar Mayweather Jr.

todorov1.jpg

Conor McGregor vai tentar o que ninguém conseguiu desde que Floyd Mayweather Jr. se tornou pugilista profissional. Mas antes, nos Jogos Olímpicos de Atlanta, houve um búlgaro que aproveitou uma decisão polémica para derrotar o norte-americano. Foi o último grande momento da sua vida.

Miriam Blasco. Encontrar o amor numa final olímpica

miriamblasconicolafairbrother.jpg

Foi há 25 anos. Miriam Blasco estava de rastos depois de o seu treinador ter morrido num acidente com a moto que a espanhola tinha comprado para o marido após ser campeã do mundo. Pensou em desistir da carreira mas fez história ao tornar-se a primeira medalha de ouro do desporto feminino espanhol na história dos Jogos Olímpicos. Hoje, é casada com a adversária que derrotou nessa final.   

Zahra Nemati. Dos Olímpicos aos Paralímpicos no espaço de um mês

nemati.jpg

Iraniana era cinturão negro no taekwondo e tinha o sonho de chegar aos Jogos Olímpicos. Depois de ter ficado paralisada durante o terramoto de Bam, em 2003, dedicou-se ao tiro com arco e o sucesso foi imediato. No Rio de Janeiro, cumpriu o objetivo de aliar a participação nos Paralímpicos aos Olímpicos.

 

 

Figuras Olímpicas XVII - Chunsong Shang

Chunsong Shang

Quando estava a dar os primeiros passos na ginástica artística, a família sacrificou-se para que pudesse pagar a mensalidade. Os pais pediram dinheiro a quem esteve disponível para emprestar e o irmão, parcialmente cego, abandonou a escola para trabalhar como massagista, aos 13 anos. Agora já tirou os pais da pobreza, comprou uma casa para o irmão e não vai descansar enquanto não lhe conseguir pagar uma operação. A prioridade do irmão é outra: «Não me interessa quanto dinheiro ganha, só quero que ela possa sorrir mais.» 

 

 

Figuras Olímpicas XVI - Diego Hypólito

Diego Hypólito, à esquerda, conquistou a medalha de prata

«Caí de bunda, caí de cara e dessa vez eu caí de pé!» Depois das desilusões em Pequim-2008 e Londres-2012, o ginasta brasileiro venceu finalmente uma medalha olímpica (prata no solo). As lágrimas de tristeza de alguém que foi internado e perdeu dez quilos durante uma depressão profunda foram substituídas pelas de alegria.

 

 

 

Figuras Olímpicas XIV - Gabby Douglas

Gabby Douglas

A irmã mais velha ensinava-lhe o que podia mas Gabby conseguia fazer ainda mais. Depois de muita insistência, foi para um ginásio onde acabou por ser vítima de comentários racistas. Nunca desistiu e em Londres, com 16 anos, fez história. No Rio de Janeiro, apesar de um título olímpico, tornou-se um patinho-feio dos norte-americanos nas redes sociais.

 

 

Figuras Olímpicas XIII – Madison Kocian

Madison Kocian

Fratura na tíbia em fevereiro não impediu a texana de 19 anos de fazer parte das Final Five dos Estados Unidos. «É o que fazes na sombra que te vai fazer brilhar», dizia o anúncio em que participou. No Rio de Janeiro, foi campeã olímpica por equipas e prata nas barras paralelas assimétricas.