Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

É Desporto

Ester Ledecka. O improviso que chocou o esqui alpino

ledecka1.jpg

Checa tem dois títulos mundiais no snowboard mas foi no esqui alpino que venceu a primeira medalha de ouro olímpica. Quando já ninguém o esperava, surpreendeu o mundo, interrompeu as celebrações que já existiam e somou um outro pequeno triunfo: contra todos os treinadores que lhe disseram que não ia conseguir conciliar duas modalidades. 

Príncipe Hubertus zu Hohenlohe-Langenburg. Da realeza alemã à federação de esqui do México

hubertus.jpg

Fotógrafo, empresário, cantor, esquiador e príncipe. Hubertus zu Hohenlohe-Langenburg é tudo isso, e ainda fez história ao criar a Federação Mexicana de Esqui para poder competir internacionalmente. Estreou-se nas olimpíadas em Sarajevo-1984 e continuou até 2014. Se tivesse conseguido a qualificação para PyeongChang-2018, seria o atleta olímpico de inverno mais velho da história. 

Irmãs Goitschel. Brincar ao ouro nos Jogos Olímpicos

sister.jpg

Christine e Marielle chegaram a Innsbrück em 1964 com aspirações legítimas no esqui alpino e tornaram-se a primeira dupla de irmãs na história dos Jogos Olímpicos a fazer a dobradinha, no slalom. Não satisfeitas, repetiram a façanha no slalom gigante mas com as posições invertidas. 

Lamine Guèye. Criar uma federação sozinho para cumprir um sonho

gueye.jpg

Tinha o sonho de ver neve quando foi viver para a Suíça e, mais tarde, descobriu o esqui. Senegalês, não descansou enquanto não criou uma federação, mentindo um pouco pelo caminho, que lhe permitisse chegar aos Jogos Olímpicos. A mãe achou que estava doido mas Lamine não desistiu e chegou a Sarajevo-1984 ensanduichado por americanos e soviéticos.