Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

É Desporto

Bill Walton. O dia em que a perfeição ficou tão perto

walton111.jpg

UCLA venceu a final contra Memphis State (87-66) em 1973 mas a maior história foi a exibição individual do futuro jogador dos Portland Trail Blazers. Em 33 minutos, o poste tentou 22 lançamentos e só falhou um. Os 44 pontos continuam a ser reflexo de um dos melhores desempenhos de sempre de um jogador numa final universitária. 

Lorenzo Charles. Foi melhor a emenda que o lançamento

charles.jpg

Houston Cougars de Akeem Olajuwon e Clyde Drexler eram os grandes favoritos mas NC State manteve-se na luta até ao final e venceu de forma… original, no último segundo do jogo. O triplo de Dereck Whittenburg saiu demasiado curto mas Lorenzo Charles foi a tempo de corrigir a trajetória da bola e provocar o pandemónio nos festejos. 

Mississippi State. Nada era mais importante do que o basquetebol

mstate.jpg

Governador fez de tudo para impedir que a equipa defrontasse um adversário com jogadores afro-americanos mas a coragem e a dedicação do presidente da universidade e do treinador foram essenciais para ludibriar o controlo e escapar a meio da noite. Mississippi State pode ter perdido com os futuros campeões (Loyola Chicago) mas deu um exemplo memorável contra o segregacionismo. Foi em 1963. 

Danny Ainge. O jogador de basebol que correu para o cesto da vitória

ainge.jpg

Faltavam sete segundos e os superfavoritos de Notre Dame pareciam ter o lugar na final regional à espera. O atual diretor geral dos Celtics, na altura profissional de basebol pelos Toronto Blue Jays, recebeu a bola, correu de um lado ao outro do campo, contornando adversários como se fossem pinos e ofereceu a vitória a BYU. 

Gordon Hayward. Nem todos os filmes têm finais felizes

hayward.jpg

A campanha de Butler foi a história que encantou os Estados Unidos em 2010. Uma equipa sem tradição e sem qualquer favoritismo que foi ultrapassando obstáculos até chegar à final. A perfeição esteve ao alcance no último segundo mas o lançamento do meio-campo de Gordon Hayward não fez mais do que beijar o aro depois de bater na tabela. 

Lew Alcindor. O pragmatismo de quem queria ser Kareem Abdul-Jabbar

alcindor1.png

A carreira universitária em UCLA foi demolidora. Venceu três títulos consecutivos, bateu recordes e até obrigou a NCAA a banir o afundanço. Mas fora do campo não conseguia entender a ignorância dos jovens de Los Angeles e sentia-se deslocado. Voltar a Nova Iorque era sempre uma lufada de ar fresco e por momentos chegou a pensar em abandonar UCLA para se transferir para Michigan. 

Bo Kimble. A homenagem mais comovente da March Madness

kimble.jpg

Melhor amigo Hank Gathers morreu durante um jogo umas semanas antes do torneio universitário de 1990. Nesse momento, o colega de longa data decidiu fazer-lhe uma homenagem durante a prova: no primeiro lance livre de cada jogo, ia tentar encestar o primeiro lançamento com a mão esquerda. Nunca falhou. 

Chris Webber. O maldito desconto de tempo que não existia

webber.png

Estrela dos Michigan Wolverines congelou e cometeu o erro que todos sabiam que não podia existir. Equipa perdeu final do basquetebol universitário pelo segundo ano consecutivo e poste fez tudo para apagar o momento da sua memória. Na altura, até o presidente Bill Clinton escreveu uma carta para apoiar a futura estrela da NBA. 

Magic vs. Bird. O início de um novo mundo em 1979

magicbird.jpg

A final entre Michigan State Spartans e Indiana State Sycamores foi um dos maiores pontos de viragem no desporto norte-americano. O jogo nem foi grande coisa mas o duelo entre Magic Johnson e Larry Bird gerou uma enorme expectativa e lançou as bases para a expansão do basquetebol universitário e para o renascimento da NBA.