Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

É Desporto

Russell Wilson. O quarterback de topo que pertence aos… Yankees

wilson.jpg

Venceu a Super Bowl em 2014 e esteve presente no lance que será recordado para sempre no último minuto da final de 2015. Mas, mesmo sendo quarterback, Russell Wilson nunca deixou de ser… jogador de basebol. Ou pelo menos uma promessa. Agora, onze anos depois de ter sido escolhido pela primeira vez no draft, foi trocado para os New York Yankees. 

 

Um jogador, dois desportos

 

Hoje é o último dia em que as equipas da NBA podem fazer trocas entre si durante a época. Os rumores estão cada vez mais intensos e preveem-se umas últimas horas agitadas, mas o principal destaque da véspera foi outro. Foi a história do quarterback, já com uma Super Bowl no currículo, que foi trocado dos Texas Rangers para os New York Yankees.

 

Leu bem. E não escrevemos mal. Esta é mesmo uma história sobre um jogador de futebol americano que foi alvo de um negócio entre duas equipas de basebol.

 

A história começou há mais de dez anos. Em 2007, Russell Wilson acabara de concluir o ensino secundário e fora selecionado pelos Baltimore Orioles na modestíssima 1222.ª escolha do draft da MLB - quinta opção da 41.ª ronda. Seria uma excelente oportunidade para um jovem de 18 anos, mas Wilson quis adiar esse rumo, preferindo a formação académica.

 

«Estava tentado, mas um curso é algo que se terá para sempre», explicou. Enquanto estudava, fez parte das equipas universitárias de basebol e futebol americano da North Carolina State, e em 2010 voltou a ser notícia no draft da MLB.

 

Desta vez foram os Colorado Rockies (140.ª escolha). Até janeiro de 2012, fez parte das equipas-satélite dos Rockies mas, por essa altura, decidiu informar que não iria continuar a jogar, de forma a ter uma hipótese de fazer carreira na NFL, tendo em conta as boas indicações que já tinha dado.

 

Paixão secundária

wilson1.jpg

O basebol assumia-se como o lado da relação que nunca aceitou o fim. Russell Wilson está feliz na NFL – as presenças na Super Bowl em anos consecutivos são boa prova disso - mas a MLB insiste em mostrar que está à espera, caso mude de ideias no futuro. Pelo menos foi esse o ponto de vista dos Texas Rangers, que em dezembro de 2013 compraram os direitos aos Rockies por 12 mil dólares, ao abrigo de uma regra que pretende prevenir que uma equipa tenha demasiados talentos nas divisões secundárias sem ter a intenção de lhes dar uma oportunidade no topo.

 

«Do ponto de vista deste desporto, sentimos que, se alguma vez ele quiser voltar ao basebol, será o tipo de jogador que gostaríamos de ter no sistema», afirmou AJ Preller, diretor-adjunto dos Rangers. «Feito o balanço, ele tem coisas mais importantes e não o queremos desviar, mas haverá sempre esta opção», disse.

 

Agora, mais de quatro anos depois, Russell Wilson pode dizer que faz parte de uma equipa que contou com nomes como Babe Ruth, Lou Gehrig, Mickey Mantle e Joe DiMaggio. E tudo porque os Texas Rangers chegaram a acordo para uma troca com os New York Yankees.

 

O caso não é inédito no basebol. Tim Tebow, quarterback que conduziu os Denver Broncos à final da AFC em 2012, terminou a carreira no futebol americano e pertence aos New York Mets, estando a evoluir – lentamente – nas equipas-satélite. Russell Wilson é, ainda assim, diferente.

rw.jpg

O quarterback continua a jogar na NFL mas até já esteve presente em duas pré-épocas dos Rangers, em 2014 e 2015. Agora, com uma nova equipa, aquela da qual sempre sonhou fazer parte, espera-se que possa fazer o mesmo já em fevereiro, mesmo que tudo não passe de uma experiência divertida e que ajude a manter viva a paixão que sempre sentiu pelo basebol.

 

O diretor-geral dos Yankees reconheceu que a paixão de Wilson pelo basebol e pelos Yankees interferiu na decisão: «Admiramos a sua carreira de longe já há algum tempo. Esta é uma oportunidade única para aprendermos tudo o que pudermos de um atleta que já atingiu o topo na sua profissão. Depois de ter falado com alguns jogadores, percebi que há uma grande excitação por podermos ter o Russell connosco, mesmo que por poucos dias».

 

Russell Wilson reagiu à notícia nas redes sociais. Agradeceu aos Texas Rangers, recordou a sua infância, quando aprendia tudo o que podia sobre o desporto e recordou uma garantia antiga: «Sempre disse que ia acabar por ser um yankee, papá!».

RPS