Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

É Desporto

Jonathon Simmons. O jogador que pagou para poder chegar à NBA

simms.jpeg

Base dos San Antonio Spurs esteve num dos momentos da madrugada ao marcar 20 pontos e a desarmar, de forma espetacular, um lançamento de Stephen Curry. O dia em que pagou 150 dólares numa sessão de captação para a D-League parece cada vez mais distante. 

 

Objetivo adiado

 

Em 2012, Jonathon Simmons tinha o sonho de chegar à NBA. Apesar de ainda lhe faltar um ano na universidade, decidiu declarar-se elegível para o draft e chegou a ser convidado para prestar provas em equipas como os Indiana Pacers.

 

No entanto, quando chegou a hora da verdade, em junho, não ouviu o seu nome ser dito por David Stern. Era preciso recomeçar do zero e decidiu ir jogar para a American Basketball League, onde conseguiu uma média de 36,5 pontos por jogo (16 encontros), antes de a liga, em época inaugural, perceber que não tinha viabilidade financeira.

 

O passo seguinte foi a D-League, campeonato de desenvolvimento com equipas que servem de satélite às da NBA. O problema é que a maior parte dos jogadores que lá estão são enviados pelas equipas da liga profissional norte-americana. Simmons não tinha essa “recomendação”, precisava de prestar provas.

 

Em setembro de 2013, foi até Austin para mostrar o que valia nos Toros. As sessões de captação existem mas é preciso pagar por elas. Foi por isso que, aos 24 anos, Jonathon Simmons pagou 150 dólares de inscrição. «Não sabia muito sobre a D-League. Não compreendia como é que funcionava e nunca tinha prestado muita atenção até a ter pela frente», recordou ao Business Insider em fevereiro de 2016.

 

O investimento compensou. Os Austin Toros escolheram-no para a equipa mas o processo não foi simples: «Foi duro porque há jogadores que só estão à procura dos seus lançamentos e não passam a bola. Tive sorte porque jogava numa equipa que fazia parte da organização dos Spurs, por isso havia a reputação de passar a bola e sobrepor o coletivo ao individual.»

 

Salto de gigante

 

A estreia na NBA chegou depois de ter dado nas vistas durante a Liga de Verão ao serviço dos San Antonio Spurs, assinando um contrato de 1,4 milhões de dólares por dois anos. Depois de ficar de fora nos primeiros oito jogos de 2015/16, Simmons jogou finalmente a 14 de novembro de 2015, no triunfo da equipa sobre os Philadelphia 76ers (92-83). Em oito minutos e meio, somou dois pontos, dois ressaltos, duas assistências e um roubo de bola.

 

O mais difícil estava feito. Simmons progrediu cada vez mais na equipa de Gregg Popovich e participou em 55 jogos (dois como titular) com médias de seis pontos, 1,7 ressaltos e 1,1 assistências. O recorde de pontuação chegou no último jogo da fase regular, com 19 pontos em Dallas frente aos Mavericks.

 

Seis meses e alguns dias depois, Simmons voltou a estar em destaque. No jogo inaugural da época, na última madrugada, o base dos Spurs brilhou no triunfo da equipa em Golden State contra os Warriors. A equipa texana venceu por 129-100 e o jogador de 27 anos terminou o encontro com 20 pontos, quatro ressaltos e três assistências em 28 minutos.

 

Ainda assim, foi o único desarme de lançamento que ficou na retina. Stephen Curry sentiu que estava sozinho mas Simmons encarnou o gesto de LeBron James na final da época passada e garantiu uma entrada direta para o top das jogadas da semana.

 

RPS