Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

É Desporto

Sean Highdale. De Anfield aos Paralímpicos com um acidente pelo meio

Sean Highdale

Médio tinha um contrato profissional com o Liverpool à espera mas carreira terminou por culpa de um acidente de viação. «Dois dos meus amigos morreram, eu tive sorte. Fiz uma rotura em três dos quatro principais ligamentos do meu joelho direito, parti o meu tornozelo e pescoço e tive de tirar um rim. Estive cinco dias em coma», recorda. Amanhã entra em ação nos Paralímpicos.

 

 

O que nos deu voz está a deixar-nos cegos

Os adeptos ganharam voz com os blogues e as redes sociais mas a evolução da dinâmica fez com que a finalidade fosse subvertida. A era do rumor e da suspeição está a atingir novos limites e alguns órgãos de comunicação social, obrigados a exercer um papel de grande responsabilidade, deixam-se levar pela onda. Para trás está a ficar um rasto de destruição de confiança.

 

Figuras Olímpicas XVII - Chunsong Shang

Chunsong Shang

Quando estava a dar os primeiros passos na ginástica artística, a família sacrificou-se para que pudesse pagar a mensalidade. Os pais pediram dinheiro a quem esteve disponível para emprestar e o irmão, parcialmente cego, abandonou a escola para trabalhar como massagista, aos 13 anos. Agora já tirou os pais da pobreza, comprou uma casa para o irmão e não vai descansar enquanto não lhe conseguir pagar uma operação. A prioridade do irmão é outra: «Não me interessa quanto dinheiro ganha, só quero que ela possa sorrir mais.» 

 

 

A bengala da formação

Adrien Silva e Gelson Martins representam duas gerações de formação/A Bola

O que é apostar na formação? Quantos jogadores devem subir por temporada? Jorge Jesus está a destruir a aposta na formação no Sporting? E lá fora, o Barcelona pode ser utilizado como modelo? Os argumentos divergem sobre o que se está a passar no futebol português mas por vezes tem-se esquecido o contexto e as razões estruturais que estão por trás das escolhas.

 

 

Figuras Olímpicas XVI - Diego Hypólito

Diego Hypólito, à esquerda, conquistou a medalha de prata

«Caí de bunda, caí de cara e dessa vez eu caí de pé!» Depois das desilusões em Pequim-2008 e Londres-2012, o ginasta brasileiro venceu finalmente uma medalha olímpica (prata no solo). As lágrimas de tristeza de alguém que foi internado e perdeu dez quilos durante uma depressão profunda foram substituídas pelas de alegria.

 

 

 

Pág. 3/3