Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

É Desporto

Serafim Todorov. O último homem a derrotar Mayweather Jr.

todorov1.jpg

Conor McGregor vai tentar o que ninguém conseguiu desde que Floyd Mayweather Jr. se tornou pugilista profissional. Mas antes, nos Jogos Olímpicos de Atlanta, houve um búlgaro que aproveitou uma decisão polémica para derrotar o norte-americano. Foi o último grande momento da sua vida.

Albert Gudmundsson. O Arsenal, o Milan e… o ministério das Finanças

gudmindsson.jpg

Islandês foi o primeiro futebolista profissional a sair da ilha e a jogar nos principais campeonatos europeus, ainda na década de 40. Quando regressou, enveredou por uma carreira política, foi ministro das Finanças, da Indústria e candidatou-se à presidência. O legado é impressionante: o filho, a neta e o bisneto também chegaram à seleção. 

Salwa Eid Naser. A emancipação dos costumes muçulmanos chegou com 18 anos

elnaser.jpg

Sagrar-se campeã mundial júnior a correr de hijab e a cumprir o Ramadão fez dela um exemplo para todas as mulheres muçulmanas que quisessem fazer atletismo. Mas quando chegou à idade adulta decidiu deixar os hábitos para trás… Os resultados continuam a aparecer: é vice-campeã do mundo nos 400 metros e este fim-de-semana venceu na etapa da Diamond League em Birmingham. 

Vicente Blasco. Fazer Bilbau-Paris de bicicleta para desistir no primeiro dia do Tour

vicente.jpg

Espanhol tinha o sonho de participar no Tour e fez-se à estrada da única maneira que conseguia para estar na linha de partida da edição de 1910. A primeira etapa, numa ligação sempre complicada de Paris a Roubaix, foi demasiado dura para aguentar e foi obrigado a desistir. Ingrato para El Cojo, o homem que tinha perdido os cinco dedos do pé direito num acidente numa fábrica. 

Alex Villaplane. O capitão de França que ajudava Hitler e acabou condenado à morte

villa1.jpg

Em julho de 1930 entrou na história como o primeiro capitão da seleção francesa na fase final de um Mundial (primeiro jogador em cima à direita). Mas Alex Villaplane não é recordado como um herói: vivendo uma vida de vigarista, acabou a torturar e matar em nome de Hitler. A 26 de dezembro de 1944, foi executado por um membro da Resistência Francesa depois de ser julgado e condenado à morte em tribunal.